5 Alimentos que causam ansiedade e depressão



A ansiedade já é considerada o “mal do século” e atinge 33% da população mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde. Quem sofre da doença  precisa estar atento e evitar qualquer coisa que dispare uma crise, e isso inclui os alimentos que causam ansiedade.

Hábitos diários simples podem provocar taquicardia, estresse, inquietação, falta de ar e medo, sintomas dessa doença que surgem sem que você se dê conta. Aprenda a evita-los para ter uma vida mais leve e tranquila.

Quais os alimentos que causam ansiedade e depressão

Primeiro, é bom esclarecer o que são essas duas doenças psicológicas e como elas se diferem de sintomas comuns na vida de qualquer pessoa. A ansiedade é comum ao ser humano e precede uma situação de perigo ou algo desconhecido e estranho, como quando você fica tenso antes de uma reunião ou nervoso para um encontro romântico.

O problema se torna patológico quando ocorre continuamente e sem motivo aparente, como quando a pessoa se sente inquieta e não consegue dormir. É um quadro clínico não derivado de outras condições, como depressão e psicose.

Da mesma forma que é comum ficar ansioso, é normal que você fique deprimido, angustiado ou se sentindo perdido. O problema, no caso da depressão, é que esses sintomas continuam por muito tempo e deixam o indivíduo se sentindo sem saída.

Não existe causa determinada para nenhuma das doenças. A medicina, contudo, as associa a fatores genéticos e a uma combinação de origens biológicas, psicológicas e sociais, que provocam mudanças na função cerebral.

Situações que despertam crises depressivas são chamadas de gatilhos. Quem sofre das duas doenças precisa se monitorar para aprender quais são os seus. Além  disso, existem alimentos que causam ansiedade e que podem agravar o problema. Veja quais são e evite consumi-los.

Cafeína

A cafeína é uma grande inimiga dos ansiosos, pois aumenta a atividade da adenosina, um neurotransmissor que conecta células nervosas e causa sensação de relaxamento.

Ela também causa dependência, pois aumenta a produção de dopamina, que promove sensação de bem-estar, além de acelerar os batimentos cardíacos. Quando o efeito acaba, você se sente inquieto e irritado. Os alimentos que causam ansiedade, nesse caso, incluem café, chá preto, chá mate, energéticos, guaraná, entre outros.

Frituras e gorduras saturadas

É normal que seu corpo “peça” por alimentos gordurosos quando você se sente triste, como pizza e batata frita. Mas um estudo da Universidade de Montreal demonstrou que ratos com uma dieta rica em gordura saturada exibiram altos níveis de estresse.

Isso porque em excesso essa gordura provoca inflamação no organismo e prejudica o sistema nervoso, além de aumentar o cortisol, conhecido como hormônio do estresse. Carnes de origem animal também contém altas taxas da substância.


Açúcar e carboidratos refinados

Mais uma vez, é comum comer esses alimentos para se sentir melhor. Os carboidratos refinados, no entanto, não são fontes de triptofano, um aminoácido essencial na produção de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar.

Esses alimentos que causam ansiedade também provocam sensação rápida de satisfação. Quando essa sensação passa, há chances de haver compulsão alimenta. Isso pode levar à obesidade e a outros problemas de saúde.

Uma sugesão é trocar a farinha de trigo, o açúcar branco e o arroz branco por carboidratos complexos presentes em alimentos integrais. Experimente açúcar mascavo, chocolate amargo e frutas.

Alimentos industrializados

Qualquer comida rica em aditivos químicos, como corantes, aromatizantes e conservantes, aumenta a inflamação no sistema nervoso e a liberação de cortisol. Portanto, fuja de alimentos que causam ansiedade, como embutidos e congelados.

Bebidas alcoólicas

O álcool tem um efeito bastante nocivo no cérebro, pois gera uma sensação de euforia que, quando baixa, provoca efeito rebote e gera ansiedade e depressão. Consequentemente bebe-se mais para voltar a se sentir bem, o que pode levar a um quadro de alcoolismo.

Ele também atrapalha a absorção de minerais importantes para liberação de neurotransmissores que regulam o humor e atrapalha os padrões de sono, o que também causa problemas psicológicos.

Outras causas da ansiedade e depressão

Além da alimentação irregular e pobre em nutrientes importantes, alguns hábitos aparentemente inofensivos também podem prejudicar quem sofre dessas doenças.

Pular o café da manhã

A refeição mais importante do dia não recebeu esse título à toa. Sem se alimentar corretamente de manhã, o cérebro funciona com baixos níveis de energia e o rendimento cai, levando a sintomas depressivos.

Muitos também comem apenas carboidratos de manhã. Esse é um erro enorme, pois o nível de dopamina vai subir e depois cair, levando à compulsão alimentar e ansiedade. O ideal é consumir proteínas como ovos, queijos e bacon, que demoram mais para ser digeridas e provocam sensação de saciedade.

Fazer dietas privativas

Privação gera compulsão e, consequentemente, ansiedade. Se você ama pão de queijo e troca pelo pão integral, que não gosta tanto, vai se sentir irritado toda vez que comer e culpado se ceder aos seus desejos.

Comer de forma irregular

Em um dia você come de três em três horas, em outro dá intervalos de seis horas entre as refeições e no outro esquece de almoçar. Isso deixa os níveis de açúcar instáveis no sangue e prejudica completamente seu humor.

Levar uma vida sedentária

Praticar exercícios físicos e até meditação aumenta os níveis de serotonina no cérebro, neurotransmissor associado à sensação de prazer. Se você passa muito tempo parado começa a se sentir deprimido.



Comentar

16 − five =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.